Artigo

Análise química laboratorial da superfície de implantes após contato com pinça de titânio através do eds – estudo-piloto

Objetivo: analisar a composição química da superfície de três implantes antes e depois de manter contato com pinça de titânio, e verificar se níveis importantes de elementos químicos contaminantes foram adsorvidos aos implantes. Material e métodos: através de MEV (microscópio eletrônico de varredura) e EDS (espectrometria de energia dispersiva), as superfícies dos implantes foram caracterizadas quimicamente antes e após o contato com pinça de titânio utilizada rotineiramente em uma clínica odontológica. Resultados: houve presença de titânio com 99,51% de média nas superfícies antes do contato com pinça de titânio, e 99,43% de média de titânio após o contato com pinça de titânio. Elementos como ferro, silício, cloro e alumínio foram encontrados em concentrações menores do que 0,55%, tanto antes quanto depois da manipulação com a pinça. Conclusão: não houve contaminação química detectável pela metodologia empregada neste estudo da superfície dos implantes após o contato com a pinça de titânio, porém, uma amostra mais signifi cativa e o emprego de critérios que possam defi nir com mais precisão as áreas de análise parecem ser necessários para resultados ainda mais consistentes.

Autores: José Rodrigo Mega Rocha, Sandra de Cássia Santana Sardinha, Mariana Machado Mendes de Carvalho, Nilmara Dias Santos e Sergio Wendell Silva Souza
Revista: Revista ImplantNewsPerio 2017 | v2n6

Publicidade

Bioactive