Artigo

Nanoestruturas e a resposta óssea. Uma alternativa segura para a reabilitação com implantes osseointegráveis?

A evolução das superfícies dos implantes osseointegrados ocorre em paralelo com o desenvolvimento de novas tecnologias. A aplicação da nanotecnologia corresponde a mais uma etapa no desenvolvimento da superfície dos implantes dentários e os resultados indicam uma melhora na resposta óssea em implantes conhecidos como “nanomodificados”. Ainda não está claro como as nanoestruturas atuam na regeneração do tecido ósseo, mas duas hipóteses são apontadas como mais prováveis: a existência de nanoestruturas no tecido ósseo e a interação entre as biomoleculas-células-implante, que também ocorre na escala nanométrica. Hoje, temos diferentes métodos para a análise tridimensional quantitativa e qualitativa das superfícies dos implantes dentários e o correto processamento e avaliação dos dados é fundamental para compreensão dos resultados que irão auxiliar no desenvolvimento da área. A presença de nanoestruturas na superfície dos implantes não garante uma resposta óssea adequada. O objetivo é determinar a nanotopografia ideal para melhorar a resposta óssea, através da caracterização individual de cada nanoestrutura na superfície do implante, quantificando as dimensões, densidade e orientação.

Autores: Luiz Meirelles
Revista: Revista ImplantNews 2010 | v7n2